Mantive um diário por 100 dias seguidos e olha no que deu

Odeio puxar assunto com “quem me conhece sabe” porque, muitas vezes, quem me conhece NÃO SABE. Mas, neste caso em específico, quem me conhece EU SEI QUE SABE que eu sempre fui obcecado por diários.

Me tornei leitor por causa de O diário da Princesa; minha mãe descobriu que eu sou gay porque leu no meu diário; já criei perfis na internet em DIVERSAS REDES SOCIAIS só para falar sobre (e mostrar!) meu diário. Todos eles já foram abandonados porque, bom, quem minha conhece sabe que eu não levo NADA adiante.

Todos esses anos escrevendo em diários e registrando minhas experiências, desde a mais sem graça até aquelas que literalmente mudaram o curso da minha vida, me ensinaram a importância de olhar para trás para entender a maneira como eu levo a minha vida hoje.

É sempre engraçado olhar um registro de diário de dois ou três anos atrás onde eu me DESCABELAVA por causa de um problema que hoje eu resolveria em dois segundos (ou que, no geral, não tem mais relevância alguma para mim). Também é interessante olhar para registros de dias muito bons quando preciso daquele empurrãozinho para continuar vivendo um dia de cada vez.

Falei isso tudo só para contar que ontem completei 100 dias consecutivos escrevendo TODO DIA SEM FALTA no Day One, um aplicativo de diário disponível para Android e iOS, que baixei para testar e não consegui largar. O aplicativo é gratuito e tem funções extras que podem ser desbloqueadas no plano Premium (como fazer entradas com áudio ou vídeo, por exemplo). Mas pra quem quer um lugar para depositar seus pensamentos privados em formato de texto e foto, a versão grátis é mais do que o suficiente.

Leia mais